Facebook

Atenção: Você está no site Agro Bayer Brasil. O conteúdo deste site é destinado a agricultores e demais profissionais do setor agrícola.

Agro Bayer Brasil Agro Bayer Brasil
 
Find a solution
Find a label

Onde Comprar

Não há resultados.

Conheça o ciclo de vida da cigarrinha das raízes

Inseto causa graves problemas no desenvolvimento da cana e prejuízo para a indústria sucroenergética.

Data

03 janeiro 2019

Produto

Localização

São Paulo - SP

A cigarrinha das raízes (Mahanarva fimbriolata) é uma praga de grande importância econômica na cultura da cana-de-açúcar: seu ataque resulta em perdas na produtividade, que variam de 15% a 80%, e reduções na qualidade da matéria-prima, que podem chegar até 30%. Além disso, há o risco de contaminação no processo industrial, devido à deterioração da cana no campo. Estima-se que a praga possa causar perdas de até 36 toneladas por alqueire a cada corte de cana.

Os maiores prejuízos são causados pelos insetos adultos que, ao sugarem a seiva da planta, transmitem toxinas que causam a queima das folhas. Os sintomas mais comuns são estrias amareladas no limbo foliar, bordos enrolados e definhamento do colmo, o que provoca perda no teor de sacarose.

cigarrinha das Raízes - Praga Culturas Cana de Açúcar
A cigarrinha das raízes dificulta a absorção de água e nutrientes pelas plantas

Ficha técnica

Cigarrinha das raízes (Mahanarva fimbriolata)

Praga que afeta produção sucroenergética

Incidência: principalmente região Sudeste

Período de vida: 80 dias

Oviposição: 340 ovos (média)

Partes afetadas: folhas e colmos

Fase em que ocorre o ataque: crescimento vegetativo


A praga é encontrada, praticamente, em todas as regiões canavieiras do Brasil, mas no estado de São Paulo tornou-se uma praga relevante, com aumento nas áreas de colheita de cana crua. Neste sistema, o acúmulo de palha contribui para manter a umidade do solo, o que favorece o aumento da população deste inseto, que vive, aproximadamente, 80 dias.

Neste período, a fêmea da cigarrinha das raízes põe, em média, 340 ovos nas bainhas secas ou sobre o solo, próximo ao colmo da planta (98% dos ovos na linha). As formas jovens fixam-se nas raízes, onde sugam a seiva. A infestação dessa praga é identificada pela presença de uma espuma esbranquiçada semelhante à espuma de sabão, na base da touceira. Por isso, essa espécie de cigarrinha ocorre, sobretudo, em período úmido, porque a falta de umidade prejudica a formação da espuma, o que leva à morte das ninfas.

Devido ao seu hábito alimentar, a cigarrinha dificulta a absorção de água e nutrientes pelas raízes, com definhamento da planta. A Mahanarva fimbriolata também vive em outras gramíneas e age da mesma forma que nos canaviais. O ciclo evolutivo dura 40 dias: os insetos passam por 4 mudas e formam-se adultos que passam a viver na parte aérea das plantas, sugando os colmos da cana. Os machos têm coloração marrom avermelhada, sendo esta cor mais escura nas fêmeas (ambos têm escutelo, cabeça marrom esverdeada e medem cerca de 12 mm de comprimento), com os machos apresentando 4 manchas avermelhadas no terço apical das asas anteriores.

Prejuízos

Perdas causadas pela cigarrinha das raízes

- Extração de grande quantidade de água e nutrientes das raízes pelas ninfas;

- Redução do teor de açúcar nos colmos;

- Crescimento do teor de fibras;

- Aumento dos colmos mortos, o que diminui a capacidade de moagem;

- Alta do teor de contaminantes, o que dificulta a recuperação do açúcar e inibe a fermentação.


Para ajudar no manejo desta praga, a Bayer desenvolveu uma tecnologia voltada ao setor sucroenergético: o inseticida Curbix, que auxilia no controle da cigarrinha das raízes e apresenta diferenciais, como rápido efeito de choque, elevada eficácia e maior período de controle. Por ser um inseticida com baixa solubilidade e boa absorção no solo, Curbix oferece ação residual mais duradoura. Mais informações no site www.agro.bayer.com.br/produtos/curbix

Redator: Elfrides Júnior

Foto: Associação dos Fornecedores de Cana de Guariba-SP (Socicana)

Compartilhar notícia por email