Facebook

Atenção: Você está no site Agro Bayer Brasil. O conteúdo deste site é destinado a agricultores e demais profissionais do setor agrícola.

Agro Bayer Brasil Agro Bayer Brasil
 
Find a solution
Find a label

Onde Comprar

Não há resultados.

Produtividade e mais capacidade para a cana

O florescimento pode trazer danos à produtividade da cana e à extração do açúcar pela indústria

Data

07 março 2019

Produto

Localização

São Paulo - SP

O florescimento da cana-de-açúcar é um evento indesejado do ponto de vista de produtividade e rendimento industrial dos canaviais, isso porque a floração pode acarretar uma série de prejuízos para a cultura.

Figura 1. Canavial no estágio de floração. Foto: A Monteiro (Bayer)

A emissão de flores induz uma série de alterações fisiológicas na planta, fazendo com que ocorra redução no volume de água nos colmos e favorecendo a ocorrência do fenômeno conhecido como isoporização ou chochamento da cana-de-açúcar. Esse fenômeno causa redução na densidade e peso dos colmos e consequente redução no volume de caldo para a indústria. A princípio não é esperada uma redução nos teores de açúcares nos colmos, porém a extração pela indústria é bastante dificultada, o que reduz o rendimento industrial.

Estimam-se perdas que podem chegar a 30%, em canaviais com alto índice de floração e colheita tardia para além dos meses de julho e agosto. Assim, a cada 100 toneladas de expectativa, apenas 70 t serão colhidas.

A isoporização é um fenômeno independente ligado a fatores genéticos da cultivar, isso porque mesmo cultivares que não florescem podem isoporar. A floração é um fator que intensifica a isoporização. O estímulo para a floração é totalmente dependente de condições climáticas favoráveis, como, fotoperíodo curto abaixo do fotoperíodo crítico da cultivar, adequada umidade no solo antes e durante a indução e grande número de dias com menor variação entre temperaturas diurnas e noturnas. Mesmo cultivares não floríferas, se colocadas em condições favoráveis, podem ser induzidas a florescer.

Dessa forma, a inibição do processo de floração na cana-de-açúcar é uma prática recomendável.

O florescimento da cana pode ser evitado através do planejamento de cultivares, pelo controle da irrigação ou com o uso de reguladores de crescimento (pulverização de substâncias químicas), entre outras formas.

Dentre as estratégias, o uso de substâncias químicas tem se mostrado o método mais eficiente e um dos investimentos necessários na atual conjuntura do sistema produtivo da cana. O ethefon é um dos exemplos de reguladores de crescimento que tem sido muito utilizado, entregando elevada eficiência na inibição da floração.

O processo de isoporização é significativamente reduzido com o uso dos reguladores. Além desse benefício, os reguladores de crescimento aceleram o processo de maturação e apresentam efeitos positivos sobre a brotação da soqueira, podendo melhorar a colheita seguinte. A eficiência desse método químico depende, dentre outros fatores, da aplicação no momento certo durante o período crítico da indução floral.

Não se pode ter precisão se ocorrerá ou não a floração no exato momento da aplicação, porém, mesmo em situações que ela não ocorra, os demais benefícios do uso de reguladores justificam o investimento.

Com base no exposto, nota-se que a inibição do florescimento é mais capacidade e produtividade para o canavial. O uso de reguladores de crescimento se mostra um investimento necessário e viável economicamente.

Para garantir a inibição da floração na cana, conheça o Ethrel da Agro Bayer, um regulador de crescimento do grupo etileno, que quando aplicado nessa cultura, acelera a maturação e inibe o florescimento. Saiba mais em nosso site:

conhecer ethrel

Compartilhar notícia por email