Atenção: Você está no site Agro Bayer Brasil. O conteúdo deste site é destinado a agricultores e demais profissionais do setor agrícola.

 
Find a solution
Find a label

Onde Comprar

Não há resultados.

Manejo Integrado de Pragas promove produção de soja mais sustentável

Monitoramento técnico melhora o controle de pragas, otimiza a aplicação de insumos e reduz danos na lavoura

Data

16 outubro 2019

O Manejo Integrado de Pragas (MIP) é um conceito bastante difundido no Brasil, preconizado desde as faculdades de cursos agronômicos até mesmo em eventos do agronegócio e nas rodas de conversas de produtores. Porém, embora seja uma teoria bastante conhecida, na prática, o MIP ainda enfrenta dificuldades para a sua implantação efetiva no campo. “As informações sobre o MIP são conhecidas, a questão é colocá-lo em prática. Muitas vezes o produtor não tem o assessoramento técnico correto para aplicar o conceito. Precisamos de um trabalho de conscientização e assistência técnica sobre o MIP”, afirma o engenheiro agrônomo Daniel D'Andrea, Responsável pela Área de Proteção de Plantas de Soja da Bayer.

O MIP tem por objetivo proteger as culturas de modo economicamente rentável e eficaz, através do monitoramento das pragas, preconizando o uso sustentável dos insumos, além de outras ferramentas. Dessa forma, o produtor fará menos aplicações, terá mais eficiência no uso das tecnologias e conseguirá reduzir as perdas registradas por pragas na lavoura. O MIP engloba conhecimento técnico para a correta identificação da praga e seu ciclo de vida e a melhor forma de manejo para cada caso, aliando diversas ferramentas, como a aplicação química e o controle biológico. “O essencial é seguir o conceito em si, respeitando todos os passos do programa. Desde a escolha das variedades de soja, fazer uma avaliação pré-plantio e observar as condições da área onde vai ser plantado o cultivo porque algumas pragas ficam nos restos culturais da safra anterior e podem vir de áreas vizinhas”, explica D'Andrea.

Todos esses detalhes vão depender ainda de como as condições climáticas e a dinâmica do sistema de produção vão interferir no desenvolvimento da praga. O manejo exige realizar monitoramento das pragas. “O ideal é ter o conhecimento da situação da praga no ambiente e usar os níveis econômicos de dano como referência, para os tratamentos. O MIP representa o monitoramento das pragas para o uso de ferramentas de controle no momento correto em função das pragas existentes e também a depender do nível de dano. Além disso, a rotação de ingredientes ativos é importante para evitar a resistência de pragas”, diz o Responsável pela Área de Proteção de Plantas de Soja da Bayer.

Para que o manejo integrado seja bem-sucedido, o MIP também exige cuidados ao escolher as ferramentas de controle. No caso dos produtos químicos, o produtor deve optar sempre por inseticidas de qualidade atestada e com o adequado registro do Ministério da Agricultura, e sempre seguir as informações agronômicas indicadas na bula para a correta manipulação e aplicação. Produtos piratas não são confiáveis e representam um grande risco para a plantação, para a saúde humana e para o meio ambiente. Leia também: nova tecnologia garante autenticidade e segurança dos defensivos Bayer.

Há de se considerar também as condições climáticas no momento da pulverização, especialmente o vento, com o intuito de evitar a deriva, além de observar os detalhes técnicos de regulagem da máquina agrícola e a escolha correta das pontas (bicos) de pulverização. “A tecnologia de aplicação é um elemento importante no resultado do controle, funciona de acordo com a biologia da praga e o próprio equipamento de aplicação. É um elemento que precisa ser melhor trabalhado para ter a qualidade de aplicação e racionalização do uso de insumos”, alerta D'Andrea.

 

Monitoramento especializado

Para adotar o MIP com praticidade e segurança, uma ótima alternativa é investir no serviço Patrulha Percevejo, que está disponível para resgate no programa de pontos. Os agricultores que resgatam o serviço ficam despreocupados pois recebem várias visitas técnicas de profissionais especializados para realizar o Manejo integrado de Pragas.

Durante a safra de soja, por exemplo, os patrulheiros percorrem toda a área monitorada em cerca de 10 a 12 visitas técnicas para identificar as pragas presentes na lavoura e os respectivos níveis de infestação. Eles aplicam a técnica de pano de batida para estimar as populações dos insetos e orientar adequadamente o produtor acerca das melhores técnicas de manejo. Leia também: percevejo sob controle pode evitar perdas de 10 sacas de soja por hectare.

Outra vantagem do Patrulha Percevejo é que todas as informações coletadas pelos técnicos patrulheiros são inseridas em um sistema digital, criando mapas de infestação de pragas com a localização dos pontos de amostragem. “O Patrulha Percevejo oferece assessoramento e metodologia técnica para aproveitar as informações. As principais avaliações geralmente são feitas de 25 a 35 dias depois da emergência do cultivo. O foco principal do programa são os percevejos, mas o monitoramento acaba observando outras pragas”, diz D'Andrea.

As informações ficam disponíveis na internet e podem ser acessadas pelo produtor por meio de um aplicativo para celular. O monitoramento especializado com credibilidade, que gera dados seguros e de forma rápida, e a facilidade em visualizar e interpretar os dados permitem que o produtor possa tomar decisões de manejo mais assertivas e na hora certa. Leia mais sobre o programa: descubra como manejar o percevejo na soja e no milho.

O MIP é um dos principais pilares para buscar uma plantação saudável e produtiva. Sem dúvidas, o desenvolvimento das plantas é definido de acordo com vários fatores, como o clima, a escolha das sementes, as condições de solo e a presença de plantas daninhas. No entanto, as pragas representam uma ameaça permanente e precisam ser monitoradas e manejadas da melhor forma possível.

Os produtores que desejam implementar um manejo sustentável e buscar altas produtividades podem contar com o Patrulha Percevejo nessa tarefa.  “O MIP protege o potencial produtivo da planta e otimiza os recursos na aplicação dos insumos. O Patrulha Percevejo tem mais de mil clientes e atingiu mais de 860 mil hectares mapeados de lavouras de soja e milho. É um programa com excelentes resultados que vem se desenvolvendo e ajudando o produtor no uso sustentável das ferramentas de manejo”, diz Daniel D'Andrea. Os agricultores que desejam conhecer melhor o portfólio de soluções Bayer para combater pragas na soja também podem solicitar a visita de um representante comercial.

Compartilhar notícia por email