Atenção: Você está no site Agro Bayer Brasil. O conteúdo deste site é destinado a agricultores e demais profissionais do setor agrícola.

 
Find a solution
Find a label

Onde Comprar

Não há resultados.

Herbicidas residuais diminuem a necessidade de repasse no canavial

Eliminar a necessidade de repasse reflete em redução de custos e pode agregar em maior rentabilidade ao produtor rural

Data

13 junho 2019

Produto

Localização

São Paulo - SP

Com a expansão da cultura da cana-de-açúcar para grandes áreas, surgiu a necessidade de realizar o controle de plantas daninhas em diferentes épocas do ano, de forma a não sobrecarregar as aplicações em um único período. Atualmente, são feitas aplicações de herbicidas tanto no período seco quanto no chuvoso, e isso pode trazer benefícios não só pelo aproveitamento das máquinas, mas devido aos incrementos de controle das plantas daninhas.

Precisamos assumir que na época úmida o funcionamento dos herbicidas é favorecido, por ficarem mais prontamente disponíveis e pela eficiência na absorção das plantas. No entanto, com boa disponibilidade hídrica, as plantas daninhas apresentam rápida germinação e emergência, fato que exige atenção ao posicionamento correto das aplicações e, na maioria das vezes, associação de herbicidas com ação em pré e pós-emergência. Além disso, deve-se ter bastante atenção na hora de definir doses, pois o uso inadequado pode causar fitotoxidade à cultura.

Aplicar herbicidas no período seco tem sido uma prática amplamente utilizada devido às vantagens que essa prática oferece, como a não acumulação de áreas para aplicação no período úmido, redução da necessidade de reaplicações e repasses, otimização de pessoal e maquinário e um maior auxílio no planejamento da safra. Geralmente, nesse período os herbicidas precisam ser aplicados em doses maiores (15 a 20% acima do normal).

Os herbicidas ideais para a época seca são os de ação em pré-emergência e que apresentem residuais longos, de pelo menos 120 a 150 dias. O residual estará atrelado a estabilidade dos herbicidas; quanto menos suscetíveis a fotodegradação e volatilização, melhor. Ao serem retidos pela palha, precisam ser lixiviados para o solo para ficarem ativos contra a emergência das plantas daninhas. Atualmente, existem opções no mercado bastante eficientes para aplicação em cana soca seca, semi seca e semi úmida, podendo entregar residuais superiores a 150 dias e elevar os patamares de controle.

Alguns produtos para época seca são formulados em misturas de herbicidas com diferentes mecanismos de ação, os quais entregam controle satisfatório sobre as principais plantas daninhas dos canaviais, tanto folhas largas como estreitas. Além disso, por apresentarem longos residuais, ajudam a evitar repasses e catações no período chuvoso, e com isso reduzem custos de produção. Os repasses são atividades onerosas, demandam mão-de-obra e tempo; por isso, eliminá-las significa otimização de recursos e maior rentabilidade ao produtor.

A diversificação das estratégias de manejo tem sido fundamental para o produtor produzir mais e melhor. Áreas grandes necessitam de um planejamento mais assertivo e a descentralização das práticas de manejo ao longo do ano contribui nesse sentido.

Diante deste cenário, a Bayer lançou recentemente no mercado o herbicida Provence Total®, uma mistura de dois ativos bem conhecidos dos produtores, o Indaziflam (Alion) e Isoxaflutole (Provence). O Provence Total tem sido líder nesse segmento de pré-emergentes na cana, próprio para aplicações em cana soca seca, semi seca e semi úmida. Efetivo no controle das principais espécies infestantes nos canaviais, com ação sobre folhas largas e estreitas, podendo entregar residuais superiores a 150 dias.

Para saber mais sobre os benefícios do Provence Total, acesse a página do produto, clicando no botão abaixo:

ACESSE AQUI

Leia outras notícias sobre a cultura da cana-de-açúcar, estratégias de manejo e inovações no agronegócio, acompanhando a seção de notícias do nosso site.

Compartilhar notícia por email