Atenção: Você está no site Agro Bayer Brasil. O conteúdo deste site é destinado a agricultores e demais profissionais do setor agrícola.

 
Find a solution
Find a label

Onde Comprar

Não há resultados.

Connect® Inseticida

Detalhes do Produto

Classe

Inseticida

Embalagens Comercializadas

1L, 5L e 20L

Formulação

SC

Ingrediente Ativo e Concentração

Imidacloprido 100 g/L, Beta-Ciflutrina 12,5 g/L

Modo de Ação

Sistêmico

Connect

Possui melhor residual contra o percevejo-marrom, o percevejo-da-soja e o percevejo-pequeno. Além de ser eficaz no momento da aplicação, Connect permanece protegendo a lavoura por mais dias do que os outros inseticidas. Entre uma aplicação e outra, mais proteção para a sua lavoura e mais economia para você.

Video Thumbnail Video Thumbnail

Monitoramento de praga na sua lavoura

Serviço que indica o momento ideal de aplicação de inseticidas na lavoura.

Onde Comprar

A Bayer possui revendas em todo o país.

Video Thumbnail Video Thumbnail

Depoimentos: Patrulha Percevejo

Veja quem já usou e recomenda a solução para o Monitoramento de Percevejos.

Nenhum resultado encontrado.
Nenhum resultado encontrado.

Agora, no combate ao percevejo,
você tem mais do que eficácia.
Tem uma solução.

Patrulha Percevejo é a solução da Bayer que veio para revolucionar a forma de monitorar e combater as pragas que atingem as lavouras de soja. Esse serviço inédito une informação, coletada na própria lavoura por profissionais treinados, e tecnologia, com recursos como GPS e mapas de calor. O manejo integrado Patrulha Percevejo + eficácia traz melhores resultados na redução de infestações de pragas, vantagem que já foi comprovada no MS e no PR.
Para saber mais, acesse www.patrulhapercevejo.com.br. O serviço Patrulha Percevejo está disponível para membros da Rede AgroServices.

Patrulha Percevejo

Para fazer o seu cadastro na Rede AgroServices
e começar a acumular pontos, clique aqui.

Como controlar a infestação de percevejos na cultura do trigo

A identificação e o manejo correto dos percevejos que atacam as lavouras propiciam proteção mais duradoura e economia para o produtor rural

Data de publicação:
28/03/2018

Percevejo Barriga-Verde – Praga Cultura do Trigo
Infestação de percevejos prejudica o desenvolvimento da cultura do trigo

A perda na qualidade de grãos e na produtividade da cultura do trigo vem aumentando a cada safra, devido a diversos fatores, como efeitos climáticos adversos, além da incidência de doenças e ataques de diferentes insetos-pragas. Os insetos que historicamente causam mais danos nas lavouras de trigo são os afídeos (que podem transmitir viroses), as lagartas desfolhadoras, as brocas, os corós e outras larvas que vivem no solo, e ainda os percevejos.

Duas espécies de percevejos são as principais causadoras de prejuízos para a cultura do trigo, conhecidas como percevejo barriga-verde: Dichelops furcatus e Dichelops melacanthus. Observações recentes indicam aumento nas populações destes insetos nos estados do Paraná e do Rio Grande do Sul. Os adultos do percevejo barriga-verde medem entre 9 e 11 mm de comprimento e apresentam coloração dorsal que varia de castanho-amarelada a acinzentada, com abdômen predominantemente de cor verde. A cabeça tem forma característica que termina em duas projeções pontiagudas e a parte anterior do tórax é composta por margens dentadas e expansões laterais espinhosas.

Ambas as espécies de percevejo barriga-verde introduzem o aparelho bucal nas plantas de trigo rasgando o tecido vegetal e injetando sua saliva, que resulta em danos significativos para os tecidos das plantas. Ao se alimentarem, os percevejos causam lesões características, com perfuração e destruição dos tecidos das folhas, que podem exibir enrugamentos semelhantes ao ataque de viroses. O aumento da infestação pelas duas espécies pode ocasionar ainda redução na altura das plantas, desenvolvimento atrofiado e aparecimento de espigas brancas e deformadas (espiga sem grãos ou com formação parcial de grãos) e diminuição do tamanho e rendimento dos grãos.

As informações sobre o manejo integrado dos percevejos em trigo são reduzidas. Dessa forma, há necessidade de uma avaliação cuidadosa para quantificar os danos nas diferentes fases do desenvolvimento da cultura. Para um manejo eficiente há necessidade da correta identificação dos insetos e do monitoramento das populações, além de relacionar o nível de infestação com os diferentes estágios fenológicos das plantas para tomar as medidas corretas de controle.

Para o controle da infestação de percevejos nas lavouras de trigo, a Bayer recomenda Connect, que possui o melhor residual contra o percevejo barriga-verde, além de controlar o percevejo-marrom e o percevejo-pequeno. Além de ser eficaz no momento da aplicação, Connect permanece protegendo a lavoura por mais dias do que os outros inseticidas, propiciando uma proteção mais duradoura para a lavoura e mais economia para o produtor rural.

Redator: Evandro Alves Vieira

Foto: Agência Embrapa de Informação Tecnológica

Manejo correto de percevejos na cultura do milho

O monitoramento é uma das ferramentas que auxilia neste controle e se torna ainda mais eficaz com o Manejo Integrado de Pragas (MIP)

Data de publicação:
04/04/2018

A ocorrência de pragas na lavoura é um problema global e uma realidade em vários países - inclusive no Brasil. A presença destes insetos afeta a produtividade das lavouras e, consequentemente, a rentabilidade dos produtores rurais. No caso do milho, a principal praga da cultura é o percevejo-barriga-verde (Dichelops melacanthus e Dichelops furcatus), que já se espalhou em muitas regiões brasileiras, causando grandes prejuízos nas lavouras de milho. A praga apresenta um ciclo de vida dinâmico 20 dias após atingir a maturidade do aparelho bucal, chamado de estilete.

Em geral, o ataque de percevejos inicia-se na cultura da soja. Na fase final desta cultura, apesar de os danos causados pelo inseto não serem de fácil visualização, as populações frequentemente são altas. Com a colheita da soja, os percevejos buscam alternativas para garantir a sobrevivência. Eles têm como fonte de água e alimento, primeiramente, as plantas daninhas que já estão instaladas ali. Mas a praga migra para as lavouras de milho, atacando os plantios em épocas normal e tardia. Os prejuízos com esta praga podem ultrapassar 20%, atrasando o desenvolvimento da planta e, como consequência, produzindo espigas menores, o que pode acarretar também em perda de produção.


Percevejo Barriga Verde – Cultura do Milho

Monitoramento evita o ataque de pragas nas lavouras de milho

Por isso, um dos primeiros passos para um bom manejo começa antes mesmo da cultura do milho estar plantada. A dessecação antecipada, para eliminar as plantas hospedeiras, auxilia na redução da população de percevejos até a emergência do milho e é uma das primeiras práticas de manejo que deve ser adotada. Uma ferramenta que auxilia no controle dessa praga é o monitoramento, uma vez que o dano do ataque de percevejo só é identificado na lavoura dias depois do seu início. Isso porque o percevejo tem facilidade de se alojar em pequenos orifícios, dificultando o manejo.

Esse controle está diretamente ligado ao Manejo Integrado de Pragas (MIP), em que a assistência técnica e o produtor devem tomar as ações necessárias e no tempo correto para evitar o impacto de pragas na lavoura. O MIP deve começar ainda na fase de planejamento da safra, com uma análise do histórico de ocorrência da área. É importante apurar ainda quais as espécies e o nível de infestações de pragas que ocorreram na safra anterior ou na cultura e quais foram os pontos de maior incidência na região.

É por meio do monitoramento que o produtor consegue entender a dinâmica populacional. O tratamento de sementes, aliado a pulverizações na parte aérea com inseticida Connect, torna o manejo mais eficaz.

O inseticida deve ser aplicado quando for constatada a presença da praga logo após a emergência do milho. Para obter uma melhor resposta de Connect, a aplicação deve ser realizada no máximo até 8 dias após a emergência. Connect é uma importante ferramenta de manejo para proteção da lavoura trazendo economia e benefícios para o produtor rural.

Redator: Elfrides Júnior
Foto: Agro Bayer

Data de publicação
05/03/2018

Patrulha Percevejo protege o seu potencial de rentabilidade

O serviço exclusivo da Rede AgroServices reduz o nível de dano da praga em mais de 50%

Data de publicação:
23/02/2018

Patrulha Percevejo – Controle de Praga

O percevejo é uma praga difícil de detectar que ataca a soja desde cedo, ainda fase de formação das vagens. Por isso, é tido como a pior praga da cultura.

Uma concentração de um percevejo por m2 pode causar até 70 kg de perda de grão por hectare. Considerando-se o abortamento de grãos causado pela picada do percevejo, além da perda de peso e de qualidade do grão decorrente da ação de praga, o prejuízo total do produtor pode chegar a 30%, explica o gerente de clientes da Bayer, Tiago Nascimento. “Uma infestação de percevejo gera muito descarte. Às vezes, o grão está tão danificado que não serve nem para fazer óleo.”

Segundo um estudo da Bayer, realizado na safra de 2016/2017, em propriedades onde foi realizado o monitoramento com Patrulha Percevejo, o produtor conseguiu reduzir em 5% o descarte de grãos por perda de qualidade. “O nível médio de grãos descartados por falta de qualidade que nós verificamos em áreas monitoradas pela Patrulha Percevejo foi de 3%. Nas áreas onde não houve monitoramento, o nível de descarte causado pela praga foi de 8%,” afirma.

Em relação a danos totais, que inclui grãos danificados, mas que ainda podem ser parcialmente aproveitados, a ação da Patrulha Percevejo gerou uma redução de 22% para 8% no nível de estragos causados pela praga. “No total, a gente reduz em mais da metade o nível de dano causado pelo percevejo”, informa o gerente da Bayer.

Além disso, há também casos onde o produtor economiza na despesa com defensivo, eliminando uma ou meia aplicação, por indicação do serviço de monitoramento. Mas o produtor que opta pelo monitoramento da Bayer economiza muito mais com o ganho de eficiência que a Patrulha Percevejo proporciona. “Essa praticidade em trazer a informação do campo para o cliente o mais rápido possível para fazer o controle da praga foi fundamental. Realmente a gente viu que a rentabilidade foi maior”, disse Walison Leonardo, gerente da Sementes Barreirão, de Dourados, MS.

Sobre o programa de pontos da Rede AgroServices

O Patrulha Percevejo é serviço exclusivo disponível para produtores cadastrados no programa de pontos da Rede AgroServices. Na compra de produtos Bayer, os produtores associados acumulam pontos que podem ser trocados por uma variedade de serviços especializados, como a própria Patrulha Percevejo. Para mais informações sobre a Patrulha Percevejo e o programa de pontos da Rede AgroServices, procure um distribuidor autorizado Bayer ou ligue para o Converse Bayer 0800-0115500, ligação gratuita.

Crédito: Frank Edwin Duurvoort – Agro Bayer
Foto: Gabriel Rezende Faria/Embrapa

Patrulha Percevejo: manejo superior em todos os aspectos

Ferramenta única no mercado, o serviço controla a pior praga da soja com inteligência e bom custo-benefício

Data de publicação:
23/02/2018


Infográfico - Patrulha do Percevejo x Manejo Convencional


Crédito: Frank Edwin Duurvoort – Agro Bayer

Patrulha Percevejo: controle de pragas com precisão e economia

Serviço de monitoramento oferece a tecnologia de maior eficácia com bom custo-benefício

Data de publicação:
28/11/2017

O percevejo é a principal praga da soja por ser um inseto difícil de se detectar, que começa a atacar a cultura ainda no início do ciclo da soja, na fase de formação das vagens. Quando o produtor percebe a presença da praga, em geral, já é tarde demais.

Muitos produtores optam pela aplicação preventiva de defensivos, uma prática de custo elevado, que causa danos ambientais, aumenta a resistência da praga aos defensivos aplicados e ainda promove a proliferação de pragas secundárias, como a mosca branca e o ácaro.

A solução é o monitoramento, que é o manejo adequado para o controle do percevejo. Porém, a técnica requer mão de obra qualificada e precisa ser realizada no momento certo, com frequência e disciplina.

Para isso, a Bayer oferece uma ferramenta eficaz no combate à principal praga do cultivo da soja. Concebido e desenvolvido pela empresa e seus parceiros em 2016, a Patrulha Percevejo é um serviço tecnologicamente superior e único de monitoramento de pragas.

O monitoramento deve ser feito entre 25 a 30 dias depois da soja emergida. O trabalho da Patrulha Percevejo começa com uma visita de georeferenciamento do talhão a ser monitorado, que posteriormente recebe a visita da equipe técnica para o monitoramento. A presença da praga é detectada através do uso do pano de batida, um tecido branco de um metro de cumprimento e 60 cm de largura, que é colocado debaixo das plantas, que são agitadas.

Fazenda - Agropecuária Moreira Sales

Feita a entrada de dados, o aplicativo de monitoramento gera um mapa de calor. O produtor e o time de campo da Bayer recebem os dados gerados ao longo da visita. De posse dessas informações, o time entra em contato com o produtor para aconselhá-lo a fazer, ou não, a aplicação de defensivo naquele momento. Com o Patrulha Percevejo, o produtor realiza o controle de pragas no tempo, com economia de tempo e dinheiro e proteção eficaz ao seu negócio com sustentabilidade. As visitas de monitoramento são realizadas em intervalos de 7 a 10 dias ao longo dos cerca de 90 dias restantes do ciclo da cultura.

O Patrulha Percevejo é serviço exclusivo disponível para produtores cadastrados no programa de pontos da Rede AgroServices.

Crédito: Frank Edwin Duurvoort - Agro Bayer
Foto: Samuel Lammel/Phytus

Soja: manejo integrado é o controle de pragas com racionalidade

Tecnologia importante no combate à resistência gera economias e preserva o meio ambiente

Data de publicação:
28/11/2017

Percevejo na Soja

A soja está sujeita à infestação de diversas pragas ao longo de seu ciclo de desenvolvimento, gerando inúmeras perdas à agricultura brasileira. Com o uso disseminado de variedades Bt, há maior controle sobre a ação das lagartas. No entanto, o uso dessas variedades não oferece controle sobre os percevejos, que assim se tornaram a principal praga da soja. O percevejo é um inimigo difícil de detectar, devido ao seu comportamento em relação a cultura. A praga inicia os danos à cultura a partir da fase de início de formação das vagens, ou canivete, e vai causando prejuízos até o final do desenvolvimento das sementes. O produtor precisa dedicar especial atenção às infestações nesse período, através do monitoramento, que é quando a planta está definindo o rendimento e a qualidade da semente.

Principais Espécies de Percevejo

São três as espécies principais de percevejo na cultura da soja: o verde (Nezara viridula), o pequeno (Piezodorus guildinii) e o marrom (Euschistus heros). O percevejo-marrom é a espécie mais comum e adaptada às regiões mais quentes. O adulto apresenta dois espinhos laterais pontiagudos no pronoto. O percevejo-pequeno é encontrado em todas as regiões produtoras de soja do país. O adulto é verde amarelado e tem cerca de 10 mm de comprimento e uma listra marrom transversal no pronoto. O percevejo-verde, espécie mais adaptada a regiões mais frias, vem decrescendo nas últimas safras.

Legenda: Percevejos verdes, pequeno e marrom.

Danos dos Percevejos

Os percevejos provocam grandes perdas ao produtor quando não são controlados corretamente. Um único percevejo/m ou pano de batida, pode causar reduções de mais de 70 kg/ha de soja. O ataque pode causar aborto de vagens e grãos, afetando o peso, a qualidade, reduzindo o teor de germinação e vigor, bem como o rendimento. No entanto, a aplicação de defensivos sem critérios técnicos tende a levar ao uso excessivo dos mesmos, gerando danos ambientais, resistência aos produtos utilizados e o aumento populacional de pragas secundárias, (ácaro e mosca branca, entre outros), bem como o aumento dos custos de produção para o sojicultor. Dessa forma, é necessário combater essa praga com estratégias de manejo adequadas.

Manejo Integrado de Pragas

O Manejo Integrado de Pragas (MIP) é um conjunto de estratégias de controle de insetos que oferece sustentabilidade ambiental e economia ao produtor. O monitoramento da lavoura, a correta identificação das pragas e seus inimigos naturais, e os níveis de infestação são os principais componentes do MIP, uma ferramenta recomendada pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e outros institutos científicos de renome no setor agrícola.

O MIP parte do pressuposto que nem todo inseto requer controle e que alguns níveis de infestação podem ser tolerados sem que haja perda significativa de produtividade. A decisão de se fazer uso de defensivos para controlar uma praga deve ser fundamentada no monitoramento, inspecionando as diferentes partes da planta e utilizando dados como a época de ocorrência e os estágios de desenvolvimento da cultura, bem como a densidade populacional de pragas, considerando a presença ou não de seus inimigos naturais. Assim, para o manejo de percevejos, atualmente o nível de ação recomendado é de 2 percevejos/m ou pano de batida, para lavouras destinadas ao consumo e 1 percevejo/m ou pano de batida para lavouras destinadas a produção de sementes.

Os inimigos naturais também são importantes dentro das estratégias de manejo, pois controlam naturalmente as populações de pragas. A correta identificação dos mesmos podem auxiliar na tomada de decisão pela utilização de produtos que não causam impacto à essas populações.

O manejo de pragas deve começar ainda na fase de planejamento da safra, com uma análise do histórico de ocorrência da área. É importante apurar quais as espécies e infestações de pragas que ocorreram na safra anterior ou na cultura de inverno e quais foram os pontos de maior incidência na região. O produtor também precisa considerar as previsões meteorológicas antes de optar pela ação de controle. A escolha da técnica de controle a ser aplicada vai depender do resultado dessa análise.

Ressalta-se que o emprego de qualquer estratégia de controle sempre exige acompanhamento. A Bayer possui profissionais qualificados para suportar programas de MIP em diferentes culturas, oferecendo um portfólio de soluções, permitindo ao agricultor redução de custos e a otimização dos resultados financeiros, atendendo todas as premissas do MIP.

Legenda: Técnicos da Embrapa realizam o MIP. Foto: Rufino/Embrapa

Crédito: Frank Edwin Duurvoort – Agro Bayer
Foto: Dirceu Gassen/Bayer, Peter Ginter/Bayer, Nédio Tormene Samuel Lammel/Phytus