5 MIN DE LEITURA

Certificação de soja: cuidado para quem planta e para quem consome

01 de outubro de 2020

O Impulso Negócios conversou com produtores rurais, auditores e especialistas sobre a adoção de melhores práticas, processos e certificação da soja - um cuidado para quem planta e para quem consome, e que ainda proporciona benefícios para quem produz.

A certificação tem sido algo crescente e promissor que dá acesso prioritário aos mercados internacionais. Segundo Cid Sanches, consultor externo do RTRS Brasil (Associação Internacional de Soja Responsável), os produtores têm procurado cada vez mais a associação para atender esta tendência de mercado, visto que os produtores querem evoluir, e os consumidores querem ter a segurança de que os produtos consumidos são compatíveis com a sua escolha de vida.

Dados da RTRS revelam que em 2020 foram produzidas 4,6 milhões de toneladas de soja certificada. O Brasil é o grande protagonista dessa produção sustentável, sendo responsável por cerca de 80% deste volume em 1 milhão de hectares, atingindo quase 3,7 milhões de toneladas.

Certificação da Soja RTRS

Em vigor desde 2012, a certificação RTRS possui critérios que passam por constantes avaliações e melhorias, com 106 indicadores divididos em cinco categorias:

  • Cumprimento legal da legislação do país;

  • Condições de trabalho;

  • Relações com a comunidade;

  • Condições ambientais;

  • Boas práticas agrícolas.

Com o objetivo de auxiliar o produtor no processo de certificação, foi criada a plataforma Produzindo Certo que consiste em consultorias personalizadas para dar apoio e assistência técnica em sustentabilidade. A CEO da plataforma, Aline Locks, conta que a ideia veio após uma demanda da Unilever de comprar apenas soja certificada. A partir daí, o projeto visa ajudar o produtor a se adequar até à certificação, com o suporte da Bayer e do Santander.

A certificação da soja é uma importante ferramenta de gestão e, sobretudo, uma garantia de que os grãos foram produzidos em condições ambientalmente corretas, socialmente benéficas e economicamente viáveis. São muitos os benefícios como redução de riscos, possibilidade de retornos maiores e melhores em financiamento bancários, aquisição de empréstimos ou qualquer outro investimento na fazenda.

Importância da certificação para o meio ambiente

Em meio a tantos problemas ambientais, adotar uma postura sustentável significa um diferencial competitivo e uma possibilidade de novos negócios. Quem tem a certificação, recomenda

Para isso, o produtor precisa de um plano de melhoria e implementação, crescimento e proteção à biodiversidade. É necessário provar para o organismo certificador que ele possui o plano e está fazendo as adequações e melhorias em sua propriedade.

A última etapa neste processo é a auditoria, que avalia toda a cadeia produtiva da cultura da soja para verificar o cumprimento das normas de certificação.

Para ajudar o produtor em seu processo de certificação, Milena Pereira, gerente de Geração de Valor da Bayer, explica que a empresa está há mais de cinco anos desenvolvendo parcerias de food chain, ou seja, conectando diversos elos da cadeia de valor da indústria alimentícia para levar conhecimento para os agricultores terem ciência dos requisitos necessários para a certificação, além de fazer um diagnóstico para que estes produtores entendam qual o patamar em que se encontram, e até mesmo o processo de auditoria para conseguirem a certificação.

Benefícios da certificação para o agricultor

Em 2020 a Bayer teve, dentro destas parcerias de food chain, no Brasil, mais de 673 mil toneladas de soja certificadas, o que corresponde a 15% de toda a soja da RTRS comercializada globalmente.

Outro fato relevante é a área preservada nestes projetos, são mais de 76 mil hectares preservados. Um dos requisitos da certificação RTRS é o atendimento à legislação ambiental e ao código Florestal, o que tem viabilizado um sistema de incentivo para a preservação.

No último ano, alguns agricultores do Mato Grosso atenderam uma demanda específica da Europa, em que a soja deveria ser proveniente de áreas com comprovação da preservação da biodiversidade local há mais de 20 anos. Esses agricultores não só forneceram para esse comprador da Europa, como obtiveram um valor superior ao mercado.

Sem dúvida nenhuma, a certificação vem trazendo benefícios para o agricultor em termos de melhoria de processo, tranquilidade diante de fiscalizações e benefícios financeiros em termos de comercialização da produção e dos créditos RTRS. Ganha o produtor, toda a cadeia de valor da indústria alimentícia e o meio ambiente.

#impulsonegocios

#sojacertificada

#certificacao

#foodchain

#sustentabilidade

#monsoy