7 MIN DE LEITURA

Reduza o impacto das chuvas na colheita

20 de dezembro de 2023

O fenômeno El Nino chegou trazendo diferentes e preocupantes alterações climáticas que devem se estender até 2024. No Brasil, essas mudanças vão desde a seca e temperaturas acima do normal nas regiões Norte, Centro-Oeste, Nordeste e Sudeste, até chuvas acima da média na região Sul.

Seja qual for o cenário, a única certeza é a do aumento potencial dos prejuízos. Por isso, o produtor precisa ficar atento e adotar medidas que diminuam os impactos nas lavouras na hora da colheita.

"É importante que o produtor comece a pensar em alternativas, como o sistema de Integração Lavoura Pecuária Floresta (ILPF) e a diversificação das formas de monetizar no campo. Pensando na estiagem, também é preciso considerar a irrigação. Este ano promete mais chuva do que o normal, mas os próximos anos devem vir com chuvas abaixo da média e a irrigação vai fazer diferença", alerta Felipe Gustavo Pilau, professor de engenharia de biossistemas na Esalq/USP.


Ferramentas e estratégias para monitorar o clima

Outro ponto importante é o monitoramento do clima. Para isso, o produtor rural pode resgatar, por meio dos pontos do Impulso Bayer, o serviço iCrop Chuva, oferecido pela plataforma Orbia.

Com ele, você acompanha as chuvas na sua propriedade diariamente e em tempo real, com alto índice de precisão, padronização na coleta de dados e fácil acesso a todas as informações na hora que quiser. Já o escalonamento do plantio gera talhões em diferentes estádios de desenvolvimento, o que evita grandes perdas por eventos indesejados.

Mas se vier uma chuvarada bem no momento da colheita, a prevenção e o planejamento precisam estar em dia.

"Às vezes a safra está prometendo, começa a chover e o agricultor não consegue tirar aquele grão do campo. Por isso, é importante treinar a sua equipe para que ela seja ágil nesses momentos em que a condição do tempo fica complicada, executando as atividades da maneira correta para assegurar a colheita“, comenta o professor da Esalq.


Maquinários prontos para entrarem em campo!

A manutenção dos maquinários de colheita também deve estar em dia, para que sejam utilizados entre as janelas de chuva. A necessidade de pausa para reparos pode coincidir com o período de trégua na chuva e resultar na perda de áreas que seriam colhidas no momento oportuno. Por isso, produtor, deixe as suas máquinas prontas para entrarem em campo!


Como lidar com as doenças?

Outro grande problema de uma safra sob influência do El Niño são as doenças que podem atingir as lavouras. Essa preocupação aflige tanto quem está em uma região onde a seca e o calor acima da média predominam, como quem está em locais com excesso de chuva.

"É um desafio maior, principalmente com ferrugem-asiática em locais que antes não víamos. Além disso, a mancha-alvo e a cercosporiose são doenças que estão crescendo muito, dada a umidade em alguns locais, alta temperatura e a semente com sanidade inferior", diz Felipe Toscano, Gerente de Portfólio de Fungicidas na Bayer.

Ainda de acordo com ele, outro problema que tem dado dor de cabeça ao produtor nas últimas safras é a podridão das vagens dos grãos, popularmente chamada de anomalia das vagens, principalmente em Mato Grosso.

Com tantas variáveis, uma solução mais segura para o produtor manter a produtividade da lavoura é a prevenção. Para isso, a aplicação preventiva de fungicidas é recomendada.

"A Bayer oferece um portfólio completo para o manejo das principais doenças. Temos constatado isso através dos ensaios que conduzimos e nas redes de ensaios que a Embrapa também conduz: os nossos produtos tiveram os melhores resultados de controle e produtividade para ferrugem-asiática, anomalia das vagens e mancha-alvo", acrescenta o gerente da Bayer.

Ele explica que o manejo com Nativo® no estádio vegetativo, em torno de 25 a 30 dias após o plantio, Fox® Xpro na segunda aplicação, seguidos por Fox® Supra e Sphere Max nas últimas aplicações, conferem um grande poder de controle.

Por fim, se você observar que a safra será acompanhada por altos níveis de chuva na colheita, recomendamos aumentar o espaçamento entre plantas para diminuir o acúmulo de umidade e melhorar a aeração da plantação.