6 MIN DE LEITURA

Soja e milho: novas estimativas para a safra 23/24

19 de janeiro de 2024

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) projetou novas estimativas para a safra de grãos 2023/2024. Os números divulgados impactaram o mercado de commodities agrícolas.

A produção brasileira de soja foi revisada para 4 milhões de toneladas a menos em relação à última previsão de 2023, ou seja, 157 milhões de toneladas. Contudo, enquanto o mercado esperava queda na divulgação dos estoques, o montante foi 400 mil toneladas maior, fechando próximo de 115 milhões de toneladas. Já a produção global da oleaginosa ficou estável, em quase 399 milhões de toneladas.

No entanto, o corte na safra brasileira de soja foi abaixo do esperado e a previsão da Argentina ficou acima das expectativas. Isso porque o clima é favorável nos dois países, o que segue pressionando as cotações.


Projeções para o milho

No milho, a queda na produção brasileira foi de 2 milhões de toneladas, totalizando 127 milhões de toneladas. Por outro lado, o montante global aumentou de forma considerável para 1 bilhão e 235 milhões de toneladas ou 13 milhões de toneladas a mais do que o valor projetado em dezembro. Além disso, os estoques mundiais do cereal também foram revisados para cima, ficando em mais de 325 milhões de toneladas.

Esses dados levaram o preço do milho ao menor patamar dos últimos três anos. O motivo da queda pode ser explicado pelo aumento na previsão da produção da China e dos Estados Unidos, com 12 e 3 milhões de toneladas a mais do grão.

"O USDA trouxe uma redução da safra brasileira menor do que a esperada, assim como a estimativa da Conab. Isso é ruim para o produtor de soja, mas é bom para o produtor de frango e suínos em relação aos preços das rações. Houve também muita perda no Mato Grosso e a produtividade provavelmente será a menor dos últimos 15 anos. Mesmo assim, os preços não reagiram, por isso, o produtor precisa ter cautela porque o mercado está sinalizando que a perda pode ser maior do que as estimativas oficiais indicam", analisa o professor Marcos Fava Neves sobre as reações do mercado diante das estimativas.


Giro de notícias

O plantio de milho segunda safra começou em ritmo acelerado no Paraná. O último levantamento mostra que a semeadura atingiu 4% do total da área esperada para o ciclo atual.

As operações de Barter podem ajudar produtores de soja diante das perdas na safra 2023/2024. A alternativa ajuda a assegurar preços e evita riscos financeiros.

O Brasil exportou 39 milhões de sacas de café em 2023, 0,4% a menos do que em 2022. A receita foi 13% menor e alcançou 8 bilhões de dólares. Os entraves logísticos estão entre os motivos para a queda.


Lançamento Bayer para o algodão

Os produtores de algodão contam, agora, com duas novas cultivares: DP 2077 B3RF, que surpreende pela fibra de altíssima qualidade, e DP 2176 B3RF, que se destaca pela adaptabilidade em ambientes de primeira e segunda safras.

Os lançamentos contam com a tecnologia Bollgard® 3 RRFlex. Conheça essas novidades e evolua em tecnologia, produtividade e qualidade de fibra.


Agenda da semana

Em janeiro, o Impulso Bayer completa quatro anos! Para comemorar essa data, temos benefícios para os nossos clientes, de uma a cinco estrelas. Até o dia 10 de fevereiro, os clientes Impulso Bayer que tiverem as notas fiscais cadastradas aprovadas na Orbia vão receber 50% a mais de pontos. Além disso, com a mesma compra, você ainda garante cashback direto na conta, com a campanha Safra Turbinada. Para finalizar, o Doutor Agro destaca os pontos para os produtores ficarem de olho na próxima semana:

  • Produtividade da colheita;
  • Clima para a segunda safra;
  • Tensões geopolíticas;
  • Câmbio.