5 MIN DE LEITURA

Como escolher a melhor cultura de cobertura?

04 de abril de 2023

O sistema de plantio direto é uma das maiores inovações tecnológicas da agricultura. Grande parte do seu sucesso está na palha que é deixada por culturas de cobertura e que criam um ambiente favorável ao crescimento vegetal, contribui para a estabilização da produção e para recuperação da qualidade do solo.

"Uma das grandes funções das plantas de cobertura é justamente fornecer palha para fazer sombra, com isso, preserva-se a vida no solo, mantendo-o com as melhores condições biológicas. Outro ponto é que a presença de palha diminui o impacto de gotas, então, você acaba fornecendo uma proteção muito importante contra a erosão", esclarece Ciro Rosolem, professor da Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp.

É por isso que a busca por plantas de cobertura do solo mais adaptadas aos diferentes ambientes é uma necessidade. Essas plantas trazem vários benefícios para a lavoura:

  • Reciclam nutrientes
  • Evitam problemas com erosão
  • Diminuem perdas por lixiviação
  • Aumentam a matéria orgânica e o aporte de carbono
  • Promovem a biodiversidade
  • Descompactam o solo
  • Reduzem a pressão por doenças e pragas
  • Auxiliam no manejo de daninhas

Manejo de daninhas com plantas de cobertura

As plantas daninhas formam uma barreira física no solo, impedindo a germinação, restringindo o acesso à luz, água e aos nutrientes.

"Com as plantas de cobertura é possível fazer um bom manejo, impedindo que essas plantas de difícil controle proliferem nesse ambiente", conta Anildo Betencourt, desenvolvedor de mercado da Bayer.

Sabemos que o manejo de daninhas bem feito deve ser realizado de forma integrada com diversas estratégias. Por isso, a Bayer oferece o Adengo, herbicida pré-emergente, exclusivo para a cultura do milho. "O Adengo tem algumas particularidades em relação aos demais produtos disponíveis no mercado. O primeiro é o espectro de ação, pois controla muito bem tanto plantas de folhas largas como de folhas estreitas. Isso, somado à sua eficácia, proporciona um grande controle de plantas daninhas no sistema", acrescenta o especialista da Bayer.

Como escolher a cultura de cobertura

Os fatores que devem ser levados em consideração na hora de escolher culturas de cobertura são:

  • Ser uma espécie de fácil estabelecimento, adaptada para a época de plantio escolhida
  • Ter crescimento rápido
  • Proporcionar boa cobertura do solo
  • Não ser hospedeira de doenças, pragas e nematoides
  • Produzir algum grão ou fruto de interesse comercial
  • Ter sistema radicular com potencial para descompactar o solo e alcançar profundidade
  • Produzir boa quantidade de palha seca para o plantio direto

Ou seja, para cada ambiente, existe um conjunto de espécies mais adequadas para serem implementadas. No livro "Guia Prático de Plantas de Cobertura - aspectos fitotécnicos e impactos sobre a saúde do solo" você encontra características gerais de 49 espécies de plantas de cobertura de primavera-verão e de outono-inverno para traçar sua estratégia de rotação de culturas.

PRO Carbono: potencializando a produtividade e o manejo sustentável

Além disso, os produtores que querem ampliar o potencial produtivo da sua lavoura e aumentar o sequestro de carbono pelo solo podem contar com o programa PRO Carbono, da Bayer, que auxilia na construção de um modelo com intensificação de práticas conservacionistas que irão impactar diretamente os resultados.

Quem faz parte do PRO Carbono pode requisitar análises de fertilidade e estoque de carbono no solo, diagnósticos sócioambientais das propriedades e ainda usufruir de conteúdos fornecidos por profissionais de referência no tema, com o suporte necessário para a implementação de manejos sustentáveis.

Os agricultores que participaram do programa alcançaram uma redução de até 80% na pegada de carbono em comparação a padrões internacionais. E isso, é claro, retorna para os produtores em maior rentabilidade.