8 MIN DE LEITURA

Soja: o que esperar em 2024?

12 de janeiro de 2024

O Brasil embarcou mais de 100 milhões de toneladas de soja em 2023, um volume 30% superior ao registrado em 2022, de acordo com dados da Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec).

Desse total, a China segue sendo o maior comprador, com uma participação de 75%. A Secretaria de Comércio Exterior divulgou que as exportações de soja em grãos alcançaram, em dezembro, um faturamento de quase 2 bilhões de dólares. Isso representa uma média diária de mais de 99 milhões de dólares ou 66% superior ao último mês de 2022, mesmo com a queda nos preços.

Já a quantidade exportada no mês de dezembro chegou a 3,8 milhões de toneladas, uma média de 191 mil toneladas por dia ou quase 98% acima do volume do ano anterior.

 

Os desafios da safra 2024

Apesar do bom desempenho, a safra 2024 chega com incertezas e desafios. A consultoria Safras e Mercado aponta a recuperação de um grande player no mercado internacional - a Argentina - que após uma quebra histórica na produção, pretende recuperar em torno de 30 milhões de toneladas da oleaginosa nesta safra, o que pode continuar pressionando as cotações nos próximos meses.

Por outro lado, olhando para o segundo semestre, as margens podem ser melhores, mas os holofotes devem se voltar para a safra norte-americana de soja, que vai começar a ser plantada a partir de abril e maio.

O professor Marcos Fava Neves comenta as perspectivas para a safra de soja neste ano: "Depois de uma performance espetacular na safra 2022/2023, estamos com preocupações maiores para este ciclo. Inicialmente, o USDA projetou que o Brasil faria 162 milhões de toneladas de soja, contra 155 da safra anterior. Agora, essas projeções caíram para 158,5 milhões de toneladas. A Conab também derrubou as estimativas para 155 milhões de toneladas. Portanto, neste momento, é muito complicado imaginar o que pode acontecer com a soja brasileira. Temos lugares onde a produtividade e a produção estão se recuperando, notadamente no Sul e na Argentina, enquanto estados como Mato Grosso e Goiás estão com uma situação muito ruim." 

 

Giro de notícias

A área mundial de plantio de soja cresceu pela quarta safra consecutiva. A expectativa é de recorde para 2024.

O mercado de adubos no Brasil deve crescer 1 milhão de toneladas neste ano. O motivo é o otimismo frente ao plantio da segunda safra de milho, após um retorno das chuvas em algumas regiões.

A exportação de carnes tem cenário positivo em 2024. O Brasil pode bater novos recordes em volume de embarques e ganhar competitividade.

 

Agenda da semana

Tem aniversariante na área: em janeiro, o Impulso Bayer vai completar quatro anos! Para comemorar essa data, temos benefícios para os nossos clientes, de uma a cinco estrelas. Até o dia 10 de fevereiro, os clientes Impulso Bayer que tiverem as notas fiscais cadastradas aprovadas na Orbia vão receber 50% a mais de pontos. Além disso, com a mesma compra você ainda garante cashback direto na conta, com a campanha Safra Turbinada. Participe!

Por fim, o Doutor Agro destaca os pontos que devem ficar no radar dos produtores na próxima semana:

  • Produtividade da soja;
  • Previsões do clima para a segunda safra de milho;
  • Impacto da falta de chuva no cultivo de cana.