4 MIN DE LEITURA

Confira as perspectivas para a safra de café

08 de dezembro de 2023

As estimativas para a próxima safra de café são promissoras. A consultoria Safras & Mercado projeta um volume entre 69 e 71 milhões de sacas de 60 quilos em 2024/2025, o que representa um crescimento de 6,5% em relação à temporada atual.

Desse total, a produção do café arábica deve ser de cerca de 46 a 47 milhões de sacas, enquanto o café robusta pode girar em torno de 23 a 24 milhões de sacas.

Para que essas perspectivas sejam confirmadas, especialistas afirmam que as condições climáticas precisam favorecer a cultura do café nos próximos meses. Mesmo com as previsões de bons volumes de chuvas em dezembro e no início de 2024, as incertezas ainda são grandes.

O Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) relatou que os cafeicultores estão bastante receosos em virtude da ocorrência de ondas de calor, tempestades, granizo e ventanias intensas, o que tem causado abortamento de parte das primeiras floradas e dos chumbinhos.

Apesar de ainda não ser possível mensurar os impactos na colheita, os produtores acreditam que haverá queda na produção, mesmo com as boas expectativas iniciais de um ano de bienalidade positiva.


Atraso nos embarques

Enquanto isso, são registrados atrasos nos embarques de café por conta da falta de caminhões e contêineres. O Rabobank acendeu um alerta para essa situação que tem sido dificultada por:

  • Crescimento das exportações de açúcar;
  • Alto volume de chuvas no Sul e Sudeste do país;
  • Desvio de carga para o Porto de Santos por conta da seca no rio Amazonas.

Perspectivas para o mercado de café

A especialista em agronegócio, Roberta Paffaro, comenta as perspectivas para o mercado do café diante deste cenário. "O produtor mantém os olhos no clima e nas cotações em Nova York e Londres. O café conilon sofre com a falta de chuva no Espírito Santo. O calor intenso também afeta as principais lavouras do café arábica e, apesar da bienalidade positiva em 2024, a qualidade da safra é incerta."

De acordo com Robertaa especialista, a Organização Internacional do Café apontou um aumento da produção mundial de 5% no próximo ciclo, totalizando 178 milhões de sacas. Além disso, indicou uma perspectiva de aumento no consumo mundial em 2,2%, que é o equivalente a 177 milhões de sacas.

"Sobrariam 1 milhão de sacas de café. Como resultado, tivemos mais volatilidade no mercado. As cotações subiram, mas vale lembrar que a oferta e demanda não devem ditar o mercado, mas sim os efeitos climáticos. Com tanta incerteza, a dica para começar 2024 com mais tranquilidade é usar estratégias de vendas futuras para garantir a rentabilidade", recomenda.


Giro de notícias

Os preços do trigo enfraqueceram no Brasil. A importação do cereal da Argentina e o menor ritmo de compra pelos moinhos impactaram esse cenário.

O número de startups no agronegócio aumentou quase 15% em um ano. Cerca de 2 mil estão em operação hoje no Brasil.

Os custos operacionais de produção de soja devem retrair nos principais estados produtores, porém, é preciso atenção às irregularidades climáticas impactando a produtividade.


Agenda da semana

O Doutor Agro destaca os pontos que os produtores devem acompanhar na próxima semana:

  • Projeções para a safra de café
  • Preços do açúcar
  • Impactos do clima na safra de soja brasileira. .