7 MIN DE LEITURA

Culturas de cobertura de outono-inverno

12 de junho de 2023

culturas-de-cobertura-de-outono-inverno-

A adoção de culturas de cobertura entre o outono e o inverno é fundamental para o sistema produtivo da lavoura.

As culturas de cobertura de outono e inverno são semeadas durante os períodos mais frios do ano, quando as culturas comerciais não estão sendo cultivadas. As plantas utilizadas com essa finalidade, desempenham papel importante na agricultura sustentável, e trazem uma série de benefício além de não deixarem o solo descoberto.

De modo geral, as culturas de cobertura são fundamentais para o manejo da lavoura durante a entressafra. A escolha assertiva da planta a ser cultivada pode ajudar bastante no controle de plantas daninhas, pragas e doenças, e na melhoria das características químicas e físicas do solo.

No entanto, de acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), é importante considerar alguns fatores na hora de escolher qual espécie cultivar entre o outono e o inverno. É importante que a planta se estabeleça com facilidade, e seja adaptada à época de plantio, e ao clima da região.

Embora cada planta apresente características específicas, e os limites das divisões climáticas do país sejam flexíveis, as culturas de cobertura podem ser divididas em dois grupos: culturas de clima tropical e subtropical.

Culturas de cobertura para regiões de clima subtropical

As regiões de clima subtropical apresentam características climáticas especificas, como invernos mais frios e verões com temperaturas mais amenas, em comparação com as áreas de clima tropical.

As principais regiões de clima subtropical no Brasil são a região sul, e parte da região sudeste, incluindo cidades dos estados de São Paulo, Paraná e Minas Gerais.

Conheça algumas das culturas de cobertura mais recomendadas para lavouras de região subtropical:

  • Aveia (Avena sativa): A aveia é uma das culturas de cobertura mais comuns e populares para regiões subtropicais. Ela possui rápido crescimento, boa cobertura do solo e alta produção de biomassa. Além disso, a aveia tem um sistema radicular denso, que ajuda a melhorar a estrutura do solo.

  • Nabo forrageiro (Raphanus sativus): O nabo forrageiro é uma cultura de cobertura com crescimento rápido e raízes profundas. Esta espécie ajuda na descompactação do solo, e gera bom volume matéria orgânica. Além disso, o nabo forrageiro auxilia no controle de nematoides e doenças do solo.

  • Ervilhaca (Vicia sativa): A ervilhaca é uma leguminosa de inverno que fixa nitrogênio atmosférico. Ela possui um sistema radicular profundo, com potencial para melhorar a estrutura do solo. A ervilhaca é especialmente útil para áreas com baixa disponibilidade de nitrogênio no solo.

  • Crotalária (Crotalaria spectabilis): A crotalária é uma cultura de cobertura que tem sido amplamente utilizada para melhorar a fertilidade do solo. Ela possui um sistema radicular profundo, e produz biomassa significativa. A crotalária também pode ser utilizada para manejar nematoides e ervas daninhas.

  • Azevém (Lolium multiflorum): O azevém é uma das gramíneas de inverno mais cultivadas como cultura de cobertura. A planta cresce rapidamente, e produz uma cobertura adensada, ajudando a prevenir a erosão. Além disso, o azevém pode ser utilizado para pastejo animal durante o inverno.


Culturas de cobertura para regiões de clima tropical

A temperatura geralmente é mais elevada em regiões de clima tropical, do que em nas regiões subtropicais. Além disso, as lavouras instaladas nessas regiões tendem a enfrentar períodos chuvosos e estiagem no mesmo ano.

No Brasil, o clima tropical abrange grande parte do país, especialmente as regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste, e parte dos estados do Sudeste. Dentro destas regiões, há variações climáticas por conta de fatores geográficos e regionais, o que pode resultar em microclimas específicos.

Entre as principais plantas de cobertura que se adaptam às regiões de clima tropical, são:

  • Feijão-de-porco (Canavalia ensiformis): O feijão-de-porco possui raízes profundas, e fixa nitrogênio atmosférico no solo. Além disso, o feijão-de-porco tem uma alta produção de biomassa e ajuda a suprimir o crescimento de plantas daninhas.

  • Crotalária (Crotalaria spectabilis): a crotalária é uma das plantas coringas, que podem ser cultivadas em regiões tropicais e subtropicais. Em ambos os casos, esta espécie apresenta os mesmos benefícios.

  • Milheto (Pennisetum glaucum): O milheto é uma planta de crescimento rápido, que produz densa cobertura de solo. Esta espécie ajuda a reduzir a erosão, e a manejar plantas daninhas. O milheto também pode auxiliar na descompactação do solo por conta de suas raízes profundas.


  • Sorgo (Sorghum bicolor): O sorgo é uma das espécies de planta mais cultivadas como cultura de cobertura no Brasil. A planta apresenta boa tolerância à seca, e também tem a capacidade de acumular biomassa, melhorar a estrutura do solo, e suprimir plantas daninhas.

  • Mucuna (Mucuna spp.): A mucuna é uma leguminosa tropical que pode ser cultivada durante todo o ano. Ela é conhecida por sua capacidade de fixar nitrogênio, melhorar a estrutura do solo e suprimir plantas daninhas. A mucuna também é tolerante à seca e pode ajudar a proteger o solo contra a erosão.

  • Brachiaria (Brachiaria ruziziensis): Possui sistema radicular extenso, o que ajuda na ciclagem de nutrientes. A brachiaria também ajuda no incremento de matéria orgânica no solo, no controle de plantas daninhas, na fixação de nitrogênio, e na redução da erosão.

É importante ressaltar que essas são apenas algumas das culturas de cobertura adequadas para regiões de clima tropical e subtropical. Além disso, o clima deve ser avaliado com cautela no momento do planejamento da cultura de inverno, fazendo uso de ferramentas meteorológicas eficientes, e acessando o suporte de especialistas.

Para saber mais sobre culturas de cobertura, e como escolher a melhor espécie para sua lavoura, assista ao Impulso News Negócios (ep. 77):